Biografia Iahweh

 

A interpretação marcante do vocalista André Leite, as guitarras enigmáticas de Tiago Mattos e Toninho de Marco, a pegada precisa do baixista Alessandro BTN e a batida fundamental de Eloy Casagrande. Junto a isso, arranjos ousados e letras fortes, que falam da vida, do dia a dia, do amor, do perdão, da família, de Deus. Tudo isso com Rock’n Roll de altíssima qualidade.

Essa é a banda Iahweh, que lançou recentemente o CD Deserto, pela gravadora CODIMUC. Junto com o terceiro álbum da carreira, a banda lançou um clipe da faixa tema do disco. Lançado em abril, o vídeo já teve mais de 330 mil visualizações no Youtube.

Com participação especial do padre Fábio de Melo, a canção Deserto expressa a fecundidade da experiência desértica, onde o próprio Cristo se preparou para a missão, e convida a cada um a também enfrentar seus desertos com força, coragem e confiança total naquele que venceu o mundo na cruz.

A banda foi criada no início da década de 90 com o nome de Apocalipse. O nome Iahweh surgiu em 1993, após participar de um festival na cidade de Cachoeira Paulista (SP). O grupo ficou em segundo lugar com a canção Coríntios 13. Depois disso, participou de vários festivais de música, tendo como referência a banda Cristoatividade, pioneira do rock católico no Brasil.

O primeiro disco veio em 1996. Alfa e Ômega, também lançado pela gravadora CODIMUC, emplacou o sucesso Salve Rainha. No ano seguinte, o guitarrista Tiago Mattos e o baixista Alessandro BTN passaram a fazer parte da banda. Após o lançamento do CD, o grupo participou de grandes eventos católicos, como Hallel e Hashirim, apresentou-se em programas na Rede Vida, Século 21 e Canção Nova e realizou shows em várias partes do Brasil.

Em 2000, o grupo se ausentou dos palcos e só retornou às atividades em 2001, já com uma nova formação. Pensando na gravação de um novo trabalho, a banda lançou o single Volta. Porém, a dificuldade em conseguir um baterista fixo e a realização de trabalhos paralelos fizeram com que a banda demorasse seis anos gestando o novo repertório. O tempo serviu para amadurecer a musicalidade e a espiritualidade do grupo, que entrou em estúdio em 2007 para gravar o segundo álbum. No mesmo ano, o baterista Eloy Casagrande e o vocalista Júlio César passaram a fazer parte do grupo.

Neblim foi lançado em 2008 e marcou a volta da banda aos palcos. O título do CD significa “profetas” e expressa justamente a missão da banda.

Quem conhece o Iahweh desde a primeira formação pôde constatar o amadurecimento das letras, dos arranjos e da própria missão do grupo. Neblim trouxe a regravação do sucesso Salve Rainha, numa versão mais orquestrada e moderna. O disco também emplacou as canções Misericórdia, Senhor, que expressa uma súplica de perdão a Deus; Getsêmani, que fala da angústia suprema de Jesus, horas antes da paixão, e a própria faixa tema do disco.

Em 2009, o então vocalista Júlio Cesar e o guitarrista Christian Campos deixaram o grupo. No mesmo ano, André Leite e Toninho de Marco integraram o time, dando ainda mais qualidade ao trabalho da banda.

No ano seguinte, o Iahweh lançou o primeiro videoclipe: Neblim. Com um novo arranjo, a faixa tema do segundo disco contou com a participação especial da Orquestra Filarmônica do Cone Leste Paulista. Gravado em Taubaté (SP), o vídeo ajudou a alavancar ainda mais o sucesso do grupo.

Percorrendo o Brasil, a banda Iahweh une o peso do Rock n’ Roll e a leveza do Espírito Santo, que anima e impulsiona a Igreja.

 

Alexandre Santos